sábado, 21 de novembro de 2009

A IMPRENSA ARUJAENSE DÁ TOTAL APOIO AO ARTISTA E A SUAS IDÉIAS

A
Imprensa Arujaense
Dá Total Apoio ao Artista e Suas Idéias.

Residindo nesta cidade há pouco mais de lima década, Líbano Montesanti Calil Atallah, que acabou de completar 43 áÍ10s no último dia 21, já fez de tudo um pouco na vida. Atuou como músico, ator, modelo publicitário... , entretanto, foi na arte de pintar que acabou se encontrando profissionalmente e é através dela também que se expressa, revelando um estilo pós-atual e com linguagem própria.
Segundo filho de uma família de seis irmãos, este neto de árabes nasceu na capital paulista, onde cursou a Faculdade de Belas Artes de São Paulo. (Desde os 11 anos de idade começou a trabaalhar com o pai já falecido), um dos maiores bibliófilos do País.
Líbano seguiu os passos do seu genitor transformando-se num colecionador de livros raros. Ainda não possui um acervo como o constituído pelo pai, mas já conta com cerca de 1.500 livros; entre esses alguns títulos do século XVI, época do descobrimento do Brasil. Adepto da macrobiótica este artista ' cheio de peculiaridades possui ainda a maior coleção de mapas e gravuras antigas e originais do País, mais uma de suas especialidades.
Seus trabalhos em óleo sobre tela, utilizando-se do compensado naval (um tipo de material com vida eterna),já resultaram em três suítes: São Paulo que tu ama, com 178 quadros; O apocalipse, . 15 quadros; e Século XXI com 21 quadros; esta última suíte, diz ele, “em homenagem aos madrilenos". Líbano faz questão de enumerar seus trabalhos. Já pintou 235 quadros e está se preparando para a sua próxima suíte, denominada Nova Escória. Alguns de seus trabalhos estão expostos na agência local da Caixa Econômica Federal, localizada à Rua Monteiro Lobato, no centro desta cidade. Casado e trabalhando sempre com o subconsciente ele revela-se como um artista surrealista, que ainda não chegou. Acredita que todas as transformações do mundo têm uma razão especial de ser. A ação da própria natureza. Simultaneamente à exposição na CEF, Líbano está expondo também, desde o primeiro dia deste mês, no Centro Cultural Ângelo Guglielmo, localizado na Praça Padre João Álvares, Numero 49, no centro de Itaquaquecetuba. São ao todo sete trabalhos, os quais mostram uma São Paulo do passado. A exposição indiviidual denominada "São Paulo da Colina de Piratininga", encerra-se á no próximo dia 15. O horário para visitação do público é de segunda a sexta-feira, das 9:00 às 17:00 horas. Após o tém1Íno desta mostra os trabalhos serão doados para o acervo daquele centro cultural, enriquecendo-o ainda mais. Faz parte de seus planos, num futuro bem próximo; realizar uma mostra individual com um artista israelense a qual irá se chamar Líbano x Israel, além ainda da Feira de Artes que está organizando para acontecer no Mogi Shopping. Vale a pena conferir de perto os trabalhos desse artista, o qual acredita que o homem do futuro deverá ter, no mínimo, caráter.
Helio de Araújo