sexta-feira, 25 de dezembro de 2009

SALÃO PAULISTA DE BELAS ARTES - 2003

Em 2003 participa com o desenho monumental em carvão, crayon seco, intitulado PRAÇA ANTONIO PRADO.

Pouco compreendido, afirma a esse Blog, uma jurada, que pelos outros juízes, a obra nem seria exposta. Foi por insistência sua que acabou sendo escolhida entre outros inscritos.
O fato é que sua estranha perspectiva, inovadora, isso porque em determinada posição, o expectador, diante do desenho, percebe que o desenho da a volta em sua cabeça, literalmente falando. Pois que a paisagem é feita com o autor deitado sobre esteira e no chão da Praça.
Apenas que essa obra não foi feita para ser pendurada no teto, em exposição, mas sim em parede, a um metro e oitenta centimetros do chão.
Está ai a explicação pelo fato de a mesma não ter sido premiada.
Reconhecemos o valor da técnica, mas não havíamos percebido tal proposta, acaba por nos afirmar a mesma juíza, no dia do vernissage.





______________________________________________________

LÍBANO MONTESANTI CALIL ATALLAH

libanoatallah@terra.com.br